Empoderamento feminino? O que dizer sobre Mulher-Maravilha?

Ontem fui ao cinema assistir Mulher Maravilha. Apesar de estar por fora dessa onda de super-heróis (sempre confundo as bolas, confesso), mas meu namorado gosta tanto que tenho aprendido um monte com ele sobre esse universo. Pois bem, falando sobre o filme: A mulher maravilha além de heróina que usa suas armas e forças, usa, antes de tudo a cabeça! Sim. Ela é aquilo que a psicologia chama de novo protótipo de mulher, creio eu. Algo como a mulher capaz de governar o mundo. O filme trata de Diana, filha da rainha do Amazonas e sua mãe não queria que ela fosse uma guerreira, apesar da sua tia a ensinar a treinar para isso todos os dias, e parecer que Diana estava com isso “encrustado” no seu sangue desde pequena. No filme vemos que Diana treina intensamente, com o apoio da sua tia e de repente bate de cara com Steve Trevor, que aparece na ilha (ao me ver parecia ser uma ilha escondida) e por conta de um acidente, ela o salva no mar.

Depois que o salva, a ilha começa a ser tomada por uma batalha pelos alemães. Após isto, Diana decide ir embora com Steve para tentar acabar com uma guerra e para conhecer a sua verdadeira origem. O filme é traçado por humor e cenas incrivelmente fascinantes, que enchem os nossos olhos de magia. Gente, a cenas de lutas e de guerra são de tirar o fôlego, literalmente. Percebemos que durante todo o filme, Diana rouba a cena e deixa de lado a ideia de que a mulher é frágil e deve ser protegida. Exemplo disso é que Steve não rouba a cena como héroi em momento algum, apesar de sempre estar ajudando Diana em suas batalhas.

O que temos no filme é uma relação mútua de ajuda entre todos os envolvidos com Diana. Quando ela usa os seus braceletes para parar até as balas das armas o personagem meio que aceita que Diana é SIM capaz de lidar com qualquer um e contra qualquer coisa! Não vamos falar sobre o seu escudo, meu coração não é capaz de aguentar.. Diana é um personagem que me encantou de verdade. Não apenas pela sua beleza (que MULHER!), mas pela sua ingenuidade com as coisas triviais da nossa sociedade.. Ela é inteligente e capaz de chegar onde quer. Toda essa idéia de ingenuidade e de não saber muito bem o que as coisas “reais” significam (afinal ela mora em uma ilha secreta), rendem bons momentos e risadas para quem está assistindo ao filme. Apesar de ter ido assistir ao filme com (muito) sono, eu sai sai da sala de cinema vencida e mega empolgada pra ver mais filmes da DC comics! Que filme fantástico, que cenas, que efeitos!

O tema do empoderamento feminino fica em destaque e merece um pouco da nossa atenção, afinal ele basicamente, se refere a dar poder para outras mulheres e cada mulher assumir seu poder individual. Com isso, há crescimento e fortalecimento do papel de todas na sociedade. É notório que houve um tempo em que muitos barraram o empoderamento feminino por causa de regras visivelmente patriarcais, que não nos vê como iguais perante os homens, mas como competidores ou rivais. Silenciamos chances de empoderar ao promovermos mais homens que mulheres. Silenciamos chances de empoderar ao acharmos que a culpa é da vítima. Podemos não ver, mas provocamos desigualdades em vários âmbitos até nos abrirmos para a desconstrução.De novo, parece que empoderamento feminino é missão exclusiva dos coletivos feministas ou de entidades como a ONU, mas é uma missão diária que qualquer mulher pode abraçar. Não precisa se dizer feminista para empurrar a mulher ao próximo degrau, embora o ato de apoiar uma mulher e enaltecê-la seja intrínseco ao feminismo. Empoderar é liberdade. Uma liberdade que o patriarcado não quer. Empoderar é igualdade e a mulher ainda não é vista como igual na sociedade. Pensando nisso, fiz um infográfico com 4 coisas que eu não sabia a respeito da Mulher Maravilha:

Portanto, deixo aqui o meu apelo: ASSISTAM! Não apenas pelas suas cenas incríveis, pela sua produção maravilhosa, mas pela mensagem que ele passa por trás de todas as suas quase 2:30h de filme. É com certeza um dos melhores filmes já produzidos.