Study Tips – Como estudar melhor?

Quem nunca sofreu ao se dar conta de que perdeu o dia inteiro fazendo coisas inúteis e não conseguiu terminar a única coisa que realmente precisava fazer? Isso é tão comum que me veio a mente fazer um post com dicas para aqueles que como eu, estudam a maior parte do tempo e precisam otimizar o tempo.

Fazer várias coisas ao mesmo tempo

Uma coisa é certa: Precisamos aceitar de uma vez  que nós NÃO somos capazes de fazer mais de uma coisa que exija a concentração ao mesmo tempo. É meio constrangedor se pegar pesquisando sobre assunto que não têm NADA A VER com o que se estava determinado a fazer, tipo, sereias ou como são construídas as pontes, quando alguns minutos atrás você estava super determinado a terminar uma matéria do edital. Mas às vezes essas grandes questões da vida aparecem na nossa cabeça e aparentemente a única solução possível é parar tudo e ir para o Google.

Parar o que você está fazendo para fazer outra quebra sua concentração e faz com que você perca um tempo valioso. Uma dica valiosa é: quando lhe vier à mente algo sobre o qual queira pesquisar ou alguma outra idéia que fixe na sua mente, anote num papel e volte a fazer o que estava fazendo. Sim, isso já é uma interrupção, mas você já havia perdido o seu foco e pelo menos está lidando com isso de uma forma que não lhe faz perder ainda mais tempo. Pegou? 

Tenha estratégia e organização

Nada é mais importante para um estudante ou concurseiro quanto seu local de estudos. É o local onde você estuda, aprende, pratica e se prepara até o derradeiro dia da prova ou concurso. Mas será que seu local de estudo está te ajudando a aprender? É certo que cada um tem as suas particularidades, cada um funciona de um jeito. Eu, por exemplo, preciso de um lugar isolado onde eu fico sozinha com uma música de fundo, só assim eu consigo produzir mais.

Não basta apenas decidir qual seu local de estudos ideal, também é importante organizá-lo de maneira que te ajude a estudar melhor.

Não adianta eu dizer para você estudar em uma mesa se esse não for seu hábito, por exemplo, conheço pessoas que conseguem estudar muito bem em cima da cama (apesar de achar estranho, o máximo que eu conseguiria seria dormir 🙂 ), também existem aqueles que aprendem muito melhor sentados em um sofá. Mas enfim.

Onde você vai estudar? Se você ainda não sabe qual seu melhor local, faça um teste estude em lugares variados. Um dia você estuda na mesa, outro no sofá, outro na cama, outro em uma cadeira na varanda, outro sentado na rede, enfim, faça o teste e descubra seu local de estudos! O meu é na mesa do meu quarto, até por que vejo muitas aulas no computador, então fica bem mais confortável fazer isso na mesa do desktop.

Checklist de Materiais para estudar

  • Caneta azul e preta anotar e escrever.
  • Marca-texto para aquilo que for mais importante na hora da leitura e revisões.
  • Livros e apostilas. (Evite deixar vários livros perto, tenha só o necessário.)
  • Bloco de anotações ou caderno.
  • Garrafa de água ou copo.
  • Computador ou smartphone somente quando você tiver uma vídeo aula para assistir, uma apostila em PDF para estudar ou exercícios para fazer.

Checklist do que manter longe

  • Smartphone está no topo da lista, claro.
  • Televisão ligada
  • Afaste todo material inútil para seu aprendizado como revistas, livros ou cadernos que não tenham nada ver com seu tema.

Método Pomodoro

Você já ouviu falar nessa técnica? Se não, fica tranquilo que eu te explico!  Para quem não sabe, o termo “Pomodoro” em italiano, significa “tomate”. Mas, não, você não vai precisar de um tomate de verdade para colocar em prática essa técnica de estudo. Esse nome foi escolhido depois que o criador, o italiano Francesco Cirillo, usou um daqueles cronômetros de cozinha com o formato de um tomate para gerenciar o seu tempo.

A técnica se baseia na ideia de que fluxos de trabalho divididos em blocos podem melhorar a agilidade do cérebro e estimular o foco. Depois de muita pesquisa, Cirillo chegou ao período de 25 minutos como sendo o tempo ideal para esses blocos, também conhecidos como “pomodoros”.

O princípio do método é bastante simples. Para alcançar bons resultados você precisa seguir tais critérios básicos:

  • Ajuste seu timer (físico ou mesmo pelo celular) em 25 minutos, cada um é chamado de “pomodoro”.
  • Trabalhe focado na tarefa até que o tempo se esgote.
  • Ao fim do “pomodoro”, descanse por 5 minutos.
  •  A cada quatro “pomodoros” faça uma pausa maior de 30 minutos.

Os descansos são essenciais para que tudo o que não é a tarefa seja executado. Então, não esqueça de usar os intervalos para ir ao banheiro, pensar em coisas diferentes e até mesmo dar uma volta longe do ambiente de trabalho. Esse é o segredo para que, quando você voltar aos livros, seu cérebro dar o melhor de si aumentando assim a produtividade nos estudos. Interessante ou não é?

Microsoft One Note

Além de ser um dos aplicativos mais novos da suíte Office, o OneNote serve para mim como caderno e que posso ter acesso de qualquer lugar. A ferramenta é gratuita e pode ser baixa tanto no Windows como no IOS. De maneira simples o OneNote é um caderno virtual que serve para estudar, organizar, escrever etc. com a comodidade de acessar e escrever em qualquer lugar!

A parte de organização do aplicativo é um ponto a mais! Ele é perfeito para nós, estudantes, organizarmos nossas matérias e notas por categorias e tópicos. Além disso, temos a opção de marca texto para as revisões com várias opções de cores. Notas rápidas, notas de aula, importar imagens, tudo isso fica muito mais fácil com ele!   Além disso, como estudante, é ainda mais importante ter um sistema configurado para sincronização, de modo que você é capaz de acessar suas notas de aula onde quer que esteja, mesmo em movimento.

Note que ele possui uma barra de ferramentas para lembretes, marcar coisas importantes e lembrar de tarefas pendentes. Não é o máximo? Eu amo!

Motivação

Seus objetivos são validados pelos seus motivos.Portanto, você só estará motivado para estudar se você tiver objetivos bem definidos.

Então eu te pergunto, quais são seus objetivos de estudo? Ou porque você está estudando?

Parece besteira, mas viver sem objetivos é deixar sua vida no piloto automático, você não sabe para onde está indo, só está indo. Para você alcançar algo é preciso que você tenha bons objetivos e isso vale também para seus estudos. Mas para isso você precisa saber criar objetivos corretamente.

Além dos objetivos, criar metas diárias é muito importante. Isso vai te ajudar a ficar sempre motivado. O cérebro gosta de recompensas, por isso defini-las agora será um passo importante para construir a base da sua motivação com os estudos. Além disso, essas recompensas o ajudarão a construir seu hábito de estudos.

Você pode escolher qualquer coisa, gosta de doces? Então pode colocar que sempre ao final das suas metas diárias de estudo você irá comer um chocolate (só cuidado que essa meta pode te gerar alguns quilinhos 🙂 ) Gosta de seriados ou filmes igual a mim? Então que tal assistir um episódio da sua série favorita assim que terminar de estudar? Esse é um ótimo incentivo, pelo menos para mim foi.

Deixo aqui um vídeo que pode motivar vocês na hora dos estudos e um pouco da minha rotina. Espero que vocês tenham gostado!

Me sigam nas redes sociais!!!

Beijos

A Guerra e a Música – Você sabia?

Quem nunca torceu o nariz ou tapou os ouvidos ao ouvir uma música chata? Na maioria das vezes, é fácil evitá-la, desligando o rádio ou mudando o canal da TV. Mas e se você não pudesse escapar da música? Aproveito que estamos a menos de 1 mês do maior festival de rock do mundo, o Rock in Rio, para trazer um post reflexivo sobre o poder da música quando usado de forma torturante e bizarra. Estou falando da chamada “tortura musical”. Técnica que, ainda que alguns de seus praticantes argumentem que não deva ser considerada tortura, costuma funcionar como tal. Por que não?

Não é novidade para ninguém que o governo dos EUA torturava dezenas de presos em Guantánamo. Isso era feito para obter informações sobre terrorismo após os ataques de 11 de Setembro, ocorrido em 2001. Não é novidade também que uma das técnicas do processo era colocar o prisioneiro em uma cela apertada e/ou amarrado pelas mãos e pés. Isso, enquanto músicas em volumes absurdamente altos eram tocadas para privar o prisioneiro de seu sono. Se você tocar estas músicas por 24 horas, o cérebro e as funções do corpo começam a falhar. A linha de pensamento fica mais lenta e a força de vontade é quebrada. Era nesse momento que os responsáveis por fazer os interrogatórios dos prisioneiros entravam para falar com eles, afirmou à BBC o Sargento Mark Hadsell dos EUA, responsável por operações psicológicas,

Abaixo vocês escutarão 5 músicas de ROCK que foram utilizadas como forma de intimidação em interrogatórios. Prática recorrente e aplicada para minar a resistência e obrigar a cooperação de prisioneiros. Achou moleza, colega? Então confere aí:

1 – Enter Sandman – Metallica 

É óbvio que para quem curte a clássica canção do Metallica, ouvir essa música NÃO deve trazer nem de longe lembranças tão aterrorizantes.  É provável que nem os fãs mais fervorosos achariam muito agradável ouvir a faixa por mais de 24 horas seguidas sem conseguir dormir ou colocar fim ao looping infinito. Taí um pesadelo digno do temido Sandman – figura da cultura popular europeia que, em versões mais sinistras do conto, joga areia e coleta os olhos de criancinhas que não vão para a cama na hora certa. O clássico era colocado no último volume aliado a sessões de tortura não deixando o interrogado dormir, causando uma terrível dor de cabeça.

O vocalista da banda James Hetfield, no entanto,  disse ter ficar satisfeito em saber que sua música está sendo usada para torturar prisioneiros e isso causou certa polêmica. Confere o que ele disse:

As pessoas presumem que deveríamos ficar ofendidos por alguém nas forças armadas achar que nossa canção é incômoda o bastante para, tocada repetidas vezes, causar danos psicológicos em alguém. Eu considero uma honra pensar que talvez nossa canção possa ser usada para impedir um ataque do 11 de Setembro ou algo assim.” Bizarro, né? Talvez haja uma dose de patriotismo por trás de seus comentários, mas não concordo. Acreditem nisso. Tem gente que apoia esse tipo de coisa.

2 – Bodies – Drowning Pool 

Um levantamento divulgado pela BBC apontou “Bodies”, que integra a trilha sonora do filme “Triplo X”, como uma das mais utilizadas para tortura pelo mundo. O baixista da banda Stevie Benton, se apresentou no Iraque e gravou uma das canções preferidas dos interrogatórios e ainda disse que:

As pessoas presumem que deveriam se sentir ofendidas por alguém no exército achar a sua música perturbadora o suficiente para acabar com um sujeito psicologicamente. Fico honrado em pensar que talvez uma canção minha possa suprimir ataques como o de 11 de setembro.” Pelo visto ele partilha da mesma idéia do integrante do Metallica, e se sente feliz por isso. Ughr!

3 – Killing in the Name – Rage Against the Machine 

Os integrantes da banda, críticos do governo Bush não gostaram nada nada quando souberam que essa música era usada como método para torturar presos na Baía de Guantánamo. Em 2008, eles e mais outros artistas com suas músicas na “playlist da tortura” fizeram um movimentos chamado “Zero dB (zero decibéis)”. O objetivo era o de acabar com a prática da tortura musical. Em 2008, eles e mais outros artistas com suas músicas na “playlist da tortura” fizeram um movimentos chamado “Zero dB (zero decibéis)”. O objetivo era o de acabar com a prática da tortura musical. Sabia que o RAM não iria me decepcionar! <3

 

4 – The Real Slim Shady – Eminem 

Binyam Mohamed, um prisioneiro de Guantánamo e ex-morador de Londres, relatou a uma organização de direitos humanos, ter sofrido meses de tortura encabeçada por agentes da CIA, enquanto era mantido em uma prisão secreta. Ele disse que:

 “Havia música alta, incluindo Slim Shady e Dr. Dre, durante 20 dias. Ouvi isso sem parar, por dias e mais dias (…). Muitos enlouqueceram. Eu podia ouvir as pessoas batendo suas cabeças contra as paredes e as portas”, afirmou.

5- FIRE – Red Hot Chilli Peppers 

Sim, minha gente. Minha banda preferida da vida está na lista negra!  Um dos ex-interrogatores foi entrevistado pela TV e chegou a confirmar que a música da banda de Anthony Kiedis serviu como tortura para prisioneiros. Um deles chamado de Zayn al-Abidin Muhammad Husayn Abu Zubaydah.  O acusado teria sido submetido à uma sessão interminável de audição de músicas da banda californiana, enquanto permanecia algemado pelos pulsos ao teto de uma cela.

Um relatório enviado pela CIA para a rede de televisão Al Jazeera alegadamente diz que Abu Zubaydah (um prisioneiro) foi mantido em uma caixa de animais de estimação (o tipo usado para transportar cães em aviões) ao longo de duas semanas e rotineiramente apresentando desmaios. Além disso foi amarrado pelos pulsos até o teto de sua cela. Submetido a um loop interminável de música alta. Tendo um ex-interrogador informdo à Al Jazeera que a música usada para perturbar os sentidos do detido era pelo Red Hot Chili Peppers. No relatório não é detalhado exatamente quais canções foram usadas, mas ao que tudo indica o baixo pesado e os timbres de guitarra em alto volume contribuíram para este cenário.

Os integrantes da banda não ficaram felizes ao ouvir as alegações de que o governo dos EUA usou a sua música como métodos de tortura para a guerra contra o terror. Chad Smith, baterista do Red Hot Chilli Peppers, diz que a banda ficou indignada ao saber que suas músicas estavam sendo usadas para torturar presos na base militar de Guantánamo, em Cuba.  Chad disse ainda que:

“Ouvi que eles usam mais hard rock e metal… Mas nossa música é positiva. Ela é feita para as pessoas se sentirem bem e isso é muito perturbador para mim, não gosto nada disso. Talvez algumas pessoas pensem que nossa música é irritante, eu não ligo, mas, sabe, eles não deveriam fazer isso. Eles não deveriam fazer nada dessa merda”, lamentou. A banda ainda ameaçou processar o Governo dos Eua pela uso da suas músicas para tal prática.

Se liga aí:

  •  A tática ficou comum durante a guerra dos Estados Unidos no Iraque, Afeganistão e Guantánamo Bay. O general Ricardo Sanchez, comandante do exército no Iraque, autorizou a prática em 2003, como uma forma de “criar medo, desorientar e prolongar o choque.”
  • Vance, que foi preso por relatar a venda ilegal de armas, estava acostumado ao rock ‘n’ roll. Mas, para muitos detentos que cresceram no Afeganistão – onde a música é proibida pelos talibãs – os violentos interrogatórios do exército americano marcaram sua primeira experiência com o gênero. Muitos não resistiram. Em entrevista, Vance disse que a tortura pode transformar homens inocentes em loucos.Eu não tinha lençol ou cobertor. Se tivesse, teria tentado suicídio.” Depois de 97 dias de tortura sonora, Vance foi libertado. “Hoje, mantenho minha casa em silêncio total”, diz.
  • Algumas sessões alternavam 16 horas de música e luzes com quatro horas de silêncio e escuridão.
  • Rosanne Cash, filha do cantor de country Johnny Cash, mostrou a sua indignação e se juntou à causa, apelando à união da comunidade musical em geral. “Penso que todos os músicos deviam estar envolvidos no protesto. Parece óbvio. A música nunca devia ter sido usada como tortura”. 
  • De acordo com o jornal americano, um porta-voz da Casa Branca garantiu que a música deixou de ser um instrumento de tortura logo após o início da presidência de Obama.

Nos interrogatórios, táticas desumanas de tortura eram utilizadas, motivo que levou Barack Obama a fechar Guantánamo em 2009. Uma dessas táticas era a de colocar músicas no último volume tocando 24 horas por dia. Impedindo o prisioneiro de dormir e de se concentrar. Até o ponto das funções motoras e cerebrais do corpo começarem a falhar.

Concluindo

Ao contrário do que possa parecer, o uso da música como arma não é algo novo. Nos últimos anos, as autoridades na principal estação ferroviária em Hamburgo têm tocado música clássica para afugentar os viciados em drogas. Quando o ditador panamenho Manuel Noriega, que fugia das tropas americanas em 1989, se refugiou na embaixada do Vaticano na Cidade do Panamá, os soldados bombardearam o prédio com rock pesado e outras músicas por dias.

É aquele velho ditado: Tudo em excesso é veneno.  E antes que alguém pense em usar Supla, NX Zero, MC Quevinho, ou qualquer outro tipo de música pra atormentar o vizinho ou a sogra, vale lembrar que tortura é crime no Brasil, ok?

 

Empresas que NÃO testam em animais e Respeitam o meio ambiente

Diga NÃO aos Testes em Animais!

Você aí já se questionou se o produto que comprou/usa tem origem animal? Já parou pra pensar que antes de você usar, um animalzinho foi sacrificado em testes cruéis? Essas perguntas eu me fiz, a partir do momento que vi uma base maravilhosa e baratinha (aquela mate da Ruby Rose) que não testava em animais, e fiquei absurdamente feliz por isso! Há 4 anos, eu estava tratando desse mesmo tema na minha tese de monografia da faculdade, e hoje a  experimentação animal continua gerando uma grande polêmica em todo o universo cientifico, uma vez que muitos pesquisadores continuam a utilizar esse método arcaico, que é a utilização de animais para fins científicos e didáticos. Para eles, tal pratica cruel é natural e indispensável, considerando esse tipo de experimento como sendo o único meio para se obter o conhecimento.

Oi?

Tradicionalmente, o homem submeteu a natureza às suas demandas e imposições visando o desenvolvimento econômico, o seu próprio bem-estar, entretenimento, alimentação, etc. Ao longo de décadas, o bem-estar humano tornou-se justificativa para a utilização desmedida e desregulada dos animais em experimentos. Os animais assim estiveram, por muito tempo, excluídos da esfera moral do ser humano, por existirem apenas para servir ao homem como objetos e não criaturas vivas.

Animais indefesos

Cumpre salientar que aqui se considera a dignidade da vida, inerente não apenas ao ser humano, mas a todos os seres vivos, em uma ótica biocêntrica que impõe ao Poder Público e à sociedade a proteção dos animais assim como ocorre com os homens (leia-se ser humano).  Os animais são seres inteligentes, conscientes e éticos. Por isso, também têm direitos, que devem ser garantidos pelo ser humano. Inúmeras pesquisas científicas provam que são seres vivos com interesse próprio. Portanto, tem de ser reconhecidos como sujeitos de direito, inclusive contra o próprio homem.

Tem-se conhecimento acerca da importância de se testar as substâncias que serão disponibilizadas às pessoas para evitar danos à saúde, mas até que ponto é ético e válido testes em animais para produtos que não são essenciais à saúde humana? O homem tem direito sobre a vida de outros seres, principalmente no que se refere a uma indústria voltada quase exclusivamente ao supérfluo? Pode-se afirmar que não existem boas razões, cientificas ou filosóficas, para se afirmar que a dor ou prazer vivenciado por animais não- humanos são menos importantes que a mesma quantidade sentida pelos humanos.

Sobre a PEA

A PEA (Projeto Esperança Animal) trás uma lista de marcas que não utilizam testes em animais. Ela é uma organização séria, que lida com os problemas dos animais de perto e com muita força! Não deixem de conhecer e acessar a lista completa das marcas brasileiras que não utilizam animais em experimentos. Eles mantêm uma lista atualizada de empresas brasileiras que não testam em animais. Vamos conferir algumas das mais conhecidas?

Além dessa lista gostaria de fazer uma ressalva: A Natura deixou bem claro aqui que não testa em animais, porém a mesma ainda utiliza de recursos animais em seus produtos e ainda sim óleos minerais (que são derivados do Petróleo).  A MAC e Clinique são todas marcas que infelizmente fazem testes. Mas para a minha felicidade, tem MUITA marca excelente que é cruelty-free e até vegan. Tem uma coisa que podemos eliminar!!! Sempre que possível é importante fazer as escolhas de forma consciente e não consumista-louca. E vou continuar rezando para que grande parte dessas marcas que gostamos tanto PAREM de usar animais para testar. Estamos em 2017 e a tecnologia está tão avançada que não é possível que não exista outra alternativa que não agrida os animais e a natureza.

Os produtos da Quem Disse Berenice vem disputando com nomes grandes, isso porque além de produtos baratos, eles são lindos e divertidos, com ótima qualidade!  Ela é uma marca totalmente nacional e você ainda pode experimentar e se divertir em qualquer loja. A Quem Disse Berenice te deixa livre para experimentar. De verdade! Nas lojas você pode experimentar os produtos que ficam á mostra, pode passar diretamente no rosto ou nas costas da mão, onde quiser.

Maquiagens

As maquiagens Vult são também brasileiras e oferecem muita qualidade. O que acontece, é que geralmente as pessoas procuram maquiagens importadas, por serem mais divulgadas no mercado. No entanto, as maquiagens brasileiras, muitas vezes são melhores do que as maquiagens de renome. Além de um preço muito mais acessível. Portanto, deixem o preconceito de lado e corram para as marcas baratas nacionais! Elas vão te supreender! As sombras são bem pigmentadas, não esfarelam, são macias.

Então, com tudo o que foi exposto hoje, deixo aqui o meu recado. Procure sempre se inteirar sobre o que você anda consumindo. Afinal, é o nosso dinheiro que faz estas empresas vilãs ainda continuarem no mercado. Espero que possamos nos orgulhar em dizer que a humanidade progrediu sem causar nenhum sofrimento às outras espécies. Todos os tópicos aqui tratados foram escolhidos com a intenção de servir de estímulo a reflexão. Isso com a esperança de que um dia possamos efetivar os direitos dos animais. Percebendo que algumas práticas que denominamos científicas ou culturais ou comuns são atrozes.

Vocês querem um post sobre produtos que não possuem origem ou teste de animais especificamente? Com dicas, etc? Se sim, deixem nos comentários!

Um beijo, e uma ótima semana para todos!

 

Reflexão: O que nos motiva?

O que te motiva

Reflexão!

Hoje, enquanto esperava na cadeira de uma clínica me deparei refletindo sobre a minha vida. Quando decidi me dedicar a vida de concurseira não sabia o caminho árduo que me esperava, apenas tinha noção, apenas ouvia falar, apenas via as pessoas se sacrificarem. Concurseiro é um ser diferenciado. Ele almeja um sonho, um ideal: passar no concurso. Ele transforma esse ideal em lema de vida. Passa a se dedicar integralmente buscando conhecimento em todos os instrumentos possíveis e imagináveis.

Frequenta cursinhos, grupos de estudo, sites de internet e bibliotecas tudo em busca de seu ideal. O concurseiro, depois de muito estudo, começa a perceber que não há limites para o conhecimento. É preciso expandir o que sabemos, pois só assim alcançamos o objetivo. Com isso tudo, vem a megera: a tal ansiedade. O concurseiro se torna ansioso, preocupado, pois em determinado período o medo toma conta de sua vida. O insucesso sempre é uma palavra que fica querendo perseguir o concurseiro, mas esse, no fundo, sabe que nunca será alcançado por tal expressão.

Em algumas manhãs (várias, na verdade) mais precisamente quando abro o meu olho tão devagar, querendo os 5 minutinhos a mais,  fico pensando. Ainda imersa na sonolência, o que há de tão mais interessante fora daquele lugar aconchegante… É nesse momento que doses de bom-senso vêm em meu socorro e se apoderam da minha consciência. Trazendo à tona tudo aquilo que preciso fazer: horários a serem cumpridos, textos e mais textos a serem lidos acompanhado de questões que parecem não ter fim. Felizmente, porém, logo me dou conta de que, embora os travesseiros sejam extremamente sedutores, existe lá fora um mundo que quero mais ainda. Afinal, como diz o mestre budista Lama Michel Rimpoche, “não é óbvio acordar a cada manhã”. É uma nova chance da qual nem sempre nos damos conta do quanto pode ser preciosa.

Pensamento

E  vem de novo em meu pensamento, naquela mesma cadeira na sala de espera: o que faz as outras pessoas pularem da cama? O compromisso marcado? Algo banal como a vontade de fazer xixi? A ambulância passando na avenida? A vontade de viajar? De ganhar dinheiro? O receio da desaprovação alheia? O medo de sucumbir à penumbra das próprias angústias? O anseio de aprender? A vontade de ser uma pessoa melhor do que foi ontem? Motivações podem ser curiosas e ocultar desejos até de nós mesmos.

Pensar no que nos move a continuar a cada dia é importante, e me leva à conclusão (meio óbvia, concordo). Não são apenas as grandes decisões que norteiam nossas vidas (como casar, seguir uma carreira profissional, comprar uma casa, ter ou não ter filhos). Seja na profissão ou na vida pessoal, a cada dia criamos cenários, fazemos planos. Tomamos decisões (mesmo que não seja de forma clara) que parecem pequenas, momentâneas, mas vão se somando e formando o desenho de nossas vidas. O que nos “motiva a ação”, nos move, são desejos, basicamente. O que cientistas dizem, porém, é que nem sempre o que buscamos de forma ardorosa até é aquilo que nos satisfaz – pode haver um descompasso.

O mais importante disso tudo é que esse texto não é somente para aqueles “concurseiros”, mas para todos que se sentem desmotivados em alguma parte da vida. Com base nessa reflexão espero que todos nós percebamos, o que é mais importante pra nós.

A hora é agora, vamos em frente: não desista e faça acontecer!

“Seja você quem for, seja qual for a posição social que você tenha na vida, a mais alta ou a mais baixa. Tenha sempre como meta muita força, muita determinação. Sempre faça tudo com muito amor e com muita fé em Deus, que um dia você chega lá. De alguma maneira você chega lá.” Ayrton Senna da Silva